Textos extraídos da coluna Releitura, Jornal Sinal de Fumaça do Terreiro de Umbanda Tribo de Aruanda.
Procure o seu nas casas de vendas de artigos umbandistas.

terça-feira, 10 de maio de 2011

A GALINHA OU O PORCO ?

Não combina muito comigo, mas meu primeiro emprego foi voltado à área de informática, mais especificamente na Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória - FAFI. Dos 14 aos 16 anos, saía da escola técnica da qual me formei em Programação e corria direto para o meu emprego noturno. Nesta época recordo-me de um professor que insistia em não me chamar de Marinho, mas sim: Mário César. “Imagine... um rapaz deste tamanho ser chamado de Marinho. Mário César me remete a um imperador” dizia o professor Jeferson.  Eu, 14 anos, tímido, apenas o olhava com indiferença. Chame-me como quiser, pensava.
Tirei deste tempo vários aprendizados, inclusive o de que não era esta a vida que eu queria para mim. Quase concluindo o Colégio Técnico em Processamento de Dados, passava 4 horas diárias dentro de um laboratório de informática e mesmo a grande carga horária, não me fez sair do grau de aluno mediano. “Nunca fará nada direito se não estiver comprometido” dizia meu professor no tom de brincadeira que sempre o acompanhava. Na ocasião não avaliei a profundidade do seu conselho, mas era claro que ele queria dizer que eu não estava correspondendo a sua expectativa. Sábio conselho. De fato eu não estava comprometido porque não era o que realmente eu queria fazer.
                Esta semana em função do meu trabalho, não fui a Gira. Por conseqüência não faria sentido escrever sobre algo que não presenciei. Como um salvador à minha angustia, Pai Márcio me lança um tema: comprometimento. “Aguardo seu texto.” Finalizou.
                Ao receber a proposta da temática semanal recordei este fato do meu passado e juntamente com isso, não sei se antes ou depois, outra coisa me veio à mente. Uma frase freqüentemente usada em livros e artigos empresariais que ilustra o grau de envolvimento do sujeito, seja em sua vida profissional ou pessoal, fazendo referência a uma omelete:
Ovos com bacon: a galinha até topou contribuir, mas o porco precisou estar totalmente comprometido!


                Acho esta frase um pouco exagerada, pois simplifica algo que é mais complexo. Todos temos um ‘q’ de galinhas e porcos e o empréstimo do produto para nossos omeletes do cotidiano geralmente estão ligados ao que nos convém. Posso até ser reprovado nas entrevistas de emprego mundo a fora, mas não vejo a galinha como uma grande vilã. Principalmente pelo fato de que ela poderá fazer muito mais omeletes que o porco. Uma galinha poedeira em potencial, segundo o site empreendedorrural.com.br, coloca em média 280 ovos por ano e vive cerca de 80 semanas. Já o bacon é uma pequena parte do traseiro do porco que passa por um processo de defumação.
                Sem a pretensão de chamá-lo de ‘galinha’, longe de mim. Seja aquele que faz mais, com o maior nível de envolvimento possível. Digo possível pois aderir ao comprometimento suíno em todos os âmbitos da nossa vida é uma missão se não impossível, no mínimo massacrante. Ponderando conseguimos dar a melhor parte de nós, conservando o que há de melhor em nós. Isso é comprometimento. Algo que eu realmente quero fazer munido da melhor parte de mim.
O comprometido surpreende. Faz a mais sem ser solicitado. Esquece qualquer sentimento de interesse. E quando o comprometimento individual encontra um esforço conjunto? Ohh coisa boa!
Steve Jobs, um dos fundadores da Apple, deixa-nos algumas lições que já entraram para história:
1)                          A única maneira de fazer um grande trabalho é amar o que você faz. Se você ainda não encontrou o trabalho que preenche seus sonhos, não se acomode. Com todas as forças do seu coração, saberá quando encontrar.

2)                          ‘Uma mente aprendiz’. É maravilhoso ter uma mente aprendiz.

3)                          Nós existimos para deixar uma marca no universo. De outra maneira, por que estaríamos aqui?

Encontrei na umbanda coisas que realmente amo fazer. Na maneira que às faço me comprometo com elas e comigo. Você também deve ser assim. A mente aprendiz compromete-se com o novo. Por conseqüência inova admirando, respeitando e confiando. Não existe comprometimento sem admiração, respeito e confiança.
Qual marca você quer deixar no universo? Ou você esta aqui à passeio?
Comprometa-se em primeiro lugar com você mesmo. E sem querer te comprometer, espero que seja sempre uma grande galinha. Faça mais com o maior nível de envolvimento possível.

Quer ver pessoas comprometidas com o mesmo objetivo? Surpreenda-se!

16 comentários:

  1. Marinho sempre instigante e pq não pertubador, adoro.
    Eu tb fiz processamento de dados rsss.

    "A única maneira de fazer um grande trabalho é amar o que você faz"

    Precisava ouvir hj.

    ResponderExcluir
  2. Super legal o texto, adorei e até peguei um frase do Steve Jobs. Muito bom mesmo! Parabéns lindão!
    Beijos e saudades!

    ResponderExcluir
  3. Carolina Patruni11 de maio de 2011 06:48

    Afinal, o que é comprometimento????????
    Comprometimento é tudo que as pessoas fazem a mais, sem que alguém tenha solicitado. Resumindo, é você surpreender as pessoas.Para mim...
    “Pessoa comprometida é aquela que é pau para toda obra”.E claro.....se não gostamos do que fazemos, nunca iremos ser comprometidos!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Marinho, às vezes vc descola comparações que pareciam impossiveis. Continue com esse comprometimento. Axé, Pai Fernando - Terreiro do Pai Maneco

    ResponderExcluir
  5. Rafaela ....Mili11 de maio de 2011 10:20

    Parabéns Marinho....bjuuuuuu!

    ResponderExcluir
  6. tem mto porco pra pouca galinha nesse mundo. no nosso lado então, nem se fala.

    ResponderExcluir
  7. nada como um bom texto para nos fazer pensar nas escolhas de nossas vidas ... pois somente com as escolhas certas , fazendo o que gostamos realmente, é que conseguimos nos comprometer de verdade ...
    beijos ......

    ResponderExcluir
  8. Genial! e o video sensacional, diante da grande parte que ainda alimenta o égo e falta de respeito ao seu semelhante. Esse video nos mostra a grande nobreza que a vitória pode ser representada por um todo que acredita num próposito que edifica a prática do bem.
    Rose Azenha

    ResponderExcluir
  9. Mais uma vez, adorei!!
    Esse seu texto serviu como uma luva. Hoje saí do meu emprego por não ser uma coisa que estava fazendo com o coração. Há quem me chame de sonhadora, de ingênua até por causa dessa minha caça ao que eu realmente gosto. Mas eu acredito que um dia vou encontrar e ser muito feliz. Daí sim, deixar minha marca.
    A gente vive de tentativas até acertar.
    Muito bom ler seus textos!!!!
    Saudadona!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Josiele Alcantara:

    Hoje você me surpreendeu com esse texto, pela primeira vez...ainda não tinha realmente olhado o Mário (pq eu gosto de te chamar assim...rs) com olhos de comprometimento. Falo isso porque ao mesmo tempo que alguém se doa muito por algo, ela também pode estar usando isso somente a seu favor, para se promover. É um comentário triste, porém real...
    Nos deparamos com pessoas assim o tempo todo e no momento que estamos mais vulneráveis ( o que é humano) somos atingidos e aquele amor todo acaba de ser colocado em teste. Nos desfragmentamos e com amor ao que fazemos nos fragmentamos, sempre. Por isso acredito que o comprometimento verdadeiro de alguém ao trabalho, ou qualquer outro, é sentido pelo tempo, é o resultado da união de vários momentos. Assim vamos construindo a nossa história com o melhor de nós, acompanhado de pessoas que também querem dividir o melhor de si. Só assim as coisas funcionam, porque ninguém faz nada sozinho. E hoje, o Mário que eu vejo todos os dias em momentos de comprometimento, me passou confiança na simplicidade e transparência que desenrolou um assunto tão importante. E me sinto leve e feliz quando tenho segurança para ficar totalmente desarmada...enfim... em real comprometimento!!! Obrigada por me desarmar!!! Bjo Josi!!!

    ResponderExcluir
  11. :) citando o professor jefferson!!! hauhah :D queriiido professor jefferson. estou meio grog de sono, nao tenho mto a dizer, só passando mesmo pra mostrar que leio. :) =* keh!

    ResponderExcluir
  12. Realmente adorei seu texto. Ele mexeu muito comigo e li muitas vezes até poder postar meu comentário. Como uma escorpiana exemplar, quando escolho algo, vou fundo nisso, me entrego mesmo, de corpo e alma!. Isso me garantiu as maiores decepções na vida, mas me presenteou com as maiores alegrias também. Quando amadurecemos, achamos o meio-termo, o ponto de equilíbrio, onde o comprometimento é real porém sem se perder nele, o que é perigoso, porque aí não é mais comprometimento, é fanatismo. Acredito que à medida que nos comprometemos com as coisas que realmente são valorosas para nós, achamos o nosso norte e isso nos garante uma incrível alegria, uma satisfação pessoal imensa. Curiosamente,passamos a administrar todo o nosso processo existencial, sem desespero, sem dúvidas ou sentimento de injustiça. E, o melhor: com a certeza de que não estamos aqui a passeio!
    Um abraço enorme, amigo Marinho!
    Moema

    ResponderExcluir
  13. Antes de comentar gostaria de dizer que fico feliz em ter vc como amigo e vc surpreendendo a cada dia e o melhor esse texto caiu como uma luva para mim e meus pensamentos.
    Muito obrigado e continue assim.
    Bjus

    ResponderExcluir
  14. Marcio - Pai de Santo Tribo de Aruanda13 de maio de 2011 19:22

    Gostei muito deste texto Marinho, quando lhe dei a ideia para escrever sobre este tema, estava realmente pensando no seu próprio comprometimento que é o de relatar de forma única tudo o que ocorre em nossos trabalhos. E mesmo sem poder ir a ultima gira, preocupou-se com seu compromisso. Mas lendo e pensando agora sobre o tema, que tem uma visão particular sua, a qual gosto muito, volto para as nossas giras e tantas outras que acontecem em todos os terreiros de Umbanda. E em todas elas podemos observar o comprometimento de alguns médiuns e a falta deste em outros tantos. O comprometimento com o terreiro que frequenta, com seu Pai de Santo, com os trabalhos que acontecem, com as entidades espirituais e principalmente com a Umbanda. Falo não de sair pelas ruas com uma camiseta que diz: SOU UMBANDISTA, ou participar de uma passeata pela Umbanda. Não é somente isso ser Umbandista, é muito mais do que isso, é viver a Umbanda em sua vida, no seu dia-a-dia, na sua família, nas suas amizades, nos seus relacionamentos pessoais e profissionais, é realmente acreditar que a Umbanda é a Fé, o Amor e a Caridade. Penso que comprometimento é ser Umbandista em todos os momentos de nossa existência. E em nossas vidas, comprometimento é ter Fé, em nós mesmos. Mas, e você leitor, quão comprometido você esta agora?
    Valeu pelo texto, muito bom.

    ResponderExcluir
  15. mario cesar patruni14 de maio de 2011 04:23

    No nosso aprendizado diário, na camihada necessaria para a evolução, encontramos diversos empecilhos ao longo do caminho, que parecem destinados a desanimar-nos, ao longo do percurso.Estes percalços naõ deve nos abater, precisamos ter o comprometimento com os nossos objetivos, com os nossos sonhos e ideais, e seguirmos sempre em frente.O tempo implacável nao pára. Assim, se vôce oproveitar para aprender a crescer e ser feliz, ele o abençoará com extrema com expresiva claridade. Os obstáculos que surgem em no nosso caminho, não são para impedir os nossos passos. São desafios para serem superados, por meio do nosso comprometimento, que traçamos para a nossa existencia. Parabéns pelo execelente texto

    ResponderExcluir
  16. Parabéns muito bom o texto!!!
    bjsss

    ResponderExcluir